Santa Catarina: Terra de Oportunidades

Santa Catarina é uma terra abençoada, cheia de virtudes e com grande potencial. Terra na qual a beleza das paisagens é o cenário perfeito para o progresso de uma gente educada e trabalhadora, resultado da fascinante mistura de povos de todas as partes do mundo que se encontraram neste pequeno paraíso ao Sul do Brasil. Fazer de Santa Catarina um lugar ainda melhor para se viver é um desafio e tanto para qualquer governante.

O sucesso de Santa Catarina como um Estado que oferece boas oportunidades de trabalho e excelente qualidade de vida pode ser explicado em grande parte pelo desenvolvimento descentralizado, com forte influência da herança cultural dos imigrantes europeus e ênfase na ética do trabalho. A valorização das vocações regionais levou a um crescimento equilibrado, em que cada região desempenha papel cultural e econômico relevante. Em vez de metrópoles repletas de problemas causados pela superpopulação, Santa Catarina conta com a força das cidades médias – nenhuma supera a marca de 500 mil habitantes. nenhuma supera a marca de 500 mil habitantes.

Tal característica contribuiu para o surgimento de empresas com presença relevante no mercado nacional e internacional. Os produtos catarinenses são exportados para 190 países. A região Norte do Estado é reconhecida pelo polo metalomecânico e pela fabricação de móveis, enquanto no Vale do Itajaí os destaques são a indústria têxtil e a produção de cristais. No Sul, sobressaem-se as cerâmicas e a indústria carbonífera. No Oeste, o forte é a agroindústria, enquanto o Planalto Serrano explora a pecuária e a indústria madeireira. O polo tecnológico de Santa Catarina abriga 1,6 mil empresas, que faturam mais de R$ 1 bilhão ao ano e empregam 16,8 mil trabalhadores. Os setores de agronegócio, comércio e serviços são grandes geradores de emprego e de renda em todas as regiões catarinenses.

Santa Catarina tem localização privilegiada no Mercosul, a meio caminho entre os dois maiores polos industriais do continente, São Paulo e Buenos Aires, e a menos de duas horas de voo das capitais dos países vizinhos. Todas as regiões são servidas por rodovias asfaltadas em bom estado de conservação. Seus quatro portos (Itajaí, São Francisco do Sul, Imbituba e Navegantes – este último em operação desde 2007) são dos mais bem equipados do País para o escoamento das exportações. Nas últimas três décadas, a economia do Estado cresceu mais de três vezes. Os indicadores de educação, saúde, expectativa de vida, distribuição de renda, entre outros, estão todos acima da média nacional.

O fluxo turístico no Estado ultrapassa 8 milhões de pessoas por ano, mais que o total de sua população. No verão, os 560 km de litoral oferecem uma variedade de mais de 500 praias. No inverno, a neve e o turismo rural no Planalto Serrano atraem turistas de todos os cantos. Tornar-se mais conhecido mundo afora é um desafio que o Estado tem enfrentado com sucesso. O mais difícil é trazer o visitante pela primeira vez. Voltar a Santa Catarina é quase inevitável, tamanha a paixão que costuma despertar.

Reforçamos o conceito da descentralização, razão primordial do desenvolvimento catarinense, com a criação de 36 Secretarias de Desenvolvimento Regional instaladas nas cidades-polo de cada microrregião. Fazemos nossa parte buscando de forma permanente um governo ágil e aberto, que dá voz a cada cidade, valoriza a autonomia e as peculiaridades das diferentes regiões e leva suas obras a todos os recantos do Estado. Um governo que esteja à altura desta terra e de seu povo.